Poemeets

um algoritmo anarquista: um mundo sem padrões… o paradoxal anti-algoritmo

novos aplicativos que traduzam sentimentos em palavras…com certeza, vão tentar inventar uma coisa dessas…um algoritmo poético!

Preciso tomar um xarope para minha tosse de versos. Minha auto-medicação. Minha auto-mediação crítica.

não quero traduzir os meus antituíticos sonhos,,,não confundam! Eu não os entendo. São meus dedos que me seduzem e me deixam intraduzi-los

acho que sei produzir cavacos de poesia, como meu tio em seu torno mecânico,me ensinando,impaciente,suas rimas…eu não queria saber ouvi-lo

eu tenho um precisar…

desligada no meio da sala/já olho para a televisão com saudades/ daquilo que sempre desejei e não pude ter/daquilo que o novo poderia me dar

quero o que não responde, o que não ouve, o que não vê…e de que me adiantam os dígitos/ se é o silêncio que fala? antituítico…gesto…

quero tantos e muitos sintos/ encantos restritos nos altos dos IPs/quero tanto deixar meu olhar/perdido/ nos seus belos pares de links azuis

quero um trago de tuítes, de tudo, de bits/quero de tudo, um só grito, escrito/ em sinto e muito/ em cento e tantos/ caracteres/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s