um sujeito escaleno

É assim que Manoel de Barros agradece ao Padre Ezequiel, seu preceptor, pelo limpamento que gerou em seus receios de ser um sujeito escaleno e de ter “um certo gosto por nadas…”:

Descobri aos 13 anos que o que me dava prazer nas leituras não era a beleza das frases, mas a doença delas.
Comuniquei ao Padre Ezequiel, um meu Preceptor, esse gosto esquisito.
Eu pensava que fosse um sujeito escaleno.
– Gostar de fazer defeitos na frase é muito saudável, o Padre me disse.
ele fez um limpamento em meus receios. (…)
Pois é nos desvios que encontra as melhores surpresas e os ariticuns maduros.
Há que apenas saber errar bem o seu idioma.”

Mundo pequeno – VII. Manoel de Barros

Anúncios

2 comentários sobre “um sujeito escaleno

  1. Já não sei o que em mimde mim é grande sertão.Mesmo seguindo rota reta,em veste e modos tão discreta,tudo aqui é contramão.Para as eternidades do brevequero que tu, de mim, me levee leve deixe o meu coração.Carlos Escaleno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s