"Veredades": das aulas e do blog

Quando criei este blog, pensei em utilizá-lo como um espaço de diálogo com professores e alunos que se interessam pelas discussões feitas em sala de aula e que, também, gostam de propor suas questões.

Entretanto, a tecnologia por si só, não estabelece laços. Para que eles ocorram, é preciso desejo, conhecimento, investimento, “obrigações”/reciprocidade, etc.

Este é o segredo das trocas simbólicas!

Nesse início de ano letivo, fico “assuntando” com Guimarães Rosa, Graciliano Ramos, Bakhtin, Wittgentein, Foucault e Bourdieu. Quero estar nos “nós” de suas Veredas… Nas suas “Veredades”.

Conto ao senhor é o que eu sei e o senhor não sabe; mas principal quero contar é o que eu não sei se sei, e que pode ser que o senhor saiba. Agora, o senhor exigindo querendo, está aqui que eu sirvo forte narração – dou o tampante, e o que for – de trinta combates.
(Grande Sertão: Veredas – Guimarães Rosa)

Anúncios

Um comentário sobre “"Veredades": das aulas e do blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s